Barbara Arranz Bárbara Arranz​ é biomédica e atualmente vive em Madri, capital da Espanha. Mulher, mãe e ativista, é fundadora da LinhaCanabica.com, uma linha de cosméticos totalmente orgânica e vegana sem aditivos químicos produzidos a partir do óleo de cannabis. Bárbara começou a pesquisa a cannabis há 11 anos, quando seu filho Raul nasceu e foi diagnosticado com a Síndrome de Asperger, um tipo de Autismo leve que gera irritações moderadas. Um de seus maiores objetivos é desmistificar a maconha e levar à cannabis até a casa das pessoas.

Cannabis e Asma: como a maconha pode ajudar quem sofre dessa doença?

3 minutos de leitura

Cannabis e Asma

Pode parecer improvável, mas a cannabis possui propriedades que podem ajudar pacientes com Asma a levarem uma vida melhor sem depender de medicamentos. Mas como? A seguir, você vai entender as relações entre cannabis e Asma e como a planta pode ajudar.

A Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), estima que o Brasil possua cerca de 20 milhões de asmáticos. No mundo, estima-se que haja mais de 300 milhões de pacientes sofrendo da doença. 

Dados do DATASUS (o banco de dados do Sistema Único de Saúde), o Brasil registra, em média, 350.000 internações anualmente motivadas por complicações da Asma. Todos esses dados mostram que a possibilidade de uma planta como a cannabis ser eficaz no combate à doença pode representar esperança para muita gente.

O que é a Asma?

A Asma é uma doença crônica, causada por fatores genéticos e ambientais e que afeta as vias respiratórias ou os brônquios (tubos que levam ar aos pulmões). Ela causa inflamação que fecha essas vias e dificulta a respiração e, em casos mais graves, pode até ser fatal se não tratada rapidamente.

A Asma produz uma série de sintomas bastante incômodos, cabendo destacar: falta de ar, dificuldade de respirar, respiração ofegante, aperto no peito, tosse e chiado. Tais sintomas variam de acordo com o quadro clínico do paciente e podem piorar sob determinadas condições, como por exemplo a noite ou durante a prática de exercícios físicos.

As crises asmáticas acontecem principalmente quando o paciente é exposto a agentes irritantes, como pó, mofo, ácaros, pelos, fumaça, cigarro, odores fortes e perfumes. Alergias alimentares também podem desencadear crises.

Quando o paciente sabe quais agentes desencadeiam suas crises asmáticas, dizemos que ele sofre de asma alérgica. Quando a crise asmática é ocasionada por outros fatores (exercícios físicos, asma noturna, etc) dizemos que ele sofre de asma intrínseca (ou asma não-alérgica)

O tratamento da Asma é feito principalmente com o uso de broncodilatadores e medicamentos contínuos corticosteróides. A doença não tem cura e o uso dos medicamentos é feito pelo resto da vida.

Leia também: Cannabis e meditação: uma combinação que dá certo

Cannabis e Asma: o que diz a ciência?

Muitos pacientes conseguem conviver bem com a Asma. Mas essa não é a sorte de todos eles. Há uma parcela significativa que precisa de extrema atenção quanto aos lugares onde está, o que come, os odores do ambiente… tudo pode desencadear uma crise.

O que a ciência está descobrindo é que a cannabis pode ajudar tanto pacientes com quadros mais leves quanto aqueles com quadros mais complexos de asma a encontrarem uma alternativa natural para tratar a doença.

Como você talvez já saiba, a cannabis é uma planta muito poderosa em termos de composição química. São mais de 400 componentes, muitos deles conhecidos como canabinóides. Estudos vêm sendo conduzidos ao redor do mundo para mostrar como esses canabinóides podem ajudar no tratamento de uma série de doenças.

Um dos canabinóides mais populares da cannabis é o CBD (Canabidiol). Já se sabe que o CBD atua no alívio de espasmos musculares e da inflamação. Em 2015, foi publicado um estudo onde ratos asmáticos foram tratados com 5 mg/kg de CBD por dois dias. A inflamação e as crises nos ratos diminuíram substancialmente. Os efeitos anti-inflamatórios do Canabidiol atuaram em vários níveis diferentes da resposta inflamatória.

Um outro estudo mostrou que o canabinóide THC (Tetra-hidrocanabinol) tem uma potente função de broncodilatador, sendo eficiente para relaxar e abrir as vias respiratórias. O mais curioso nesse caso é que os efeitos positivos foram sentidos após o uso vaporizado da planta.

No geral, a cannabis como um todo contém propriedades anti-inflamatórias, o que ajuda a tratar tanto a asma quanto outras doenças inflamatórias. Nosso organismo possui um sistema, chamado Sistema Endocanabinóide, que reage positivamente aos canabinóides e cujos receptores estão espalhados por todo o corpo. 

É por isso que o mais recomendado é usar o óleo de cannabis full Spectrum, ou seja, aquele onde foram extraídos e conservados todos os componentes da maconha.

Mas, onde encontrar o óleo de cannabis para tratar a Asma?

O óleo de cannabis full Spectrum recebe esse nome porque ele é extraído conservando todos os componentes da cannabis. Há um cuidado para que a dosagem de princípios como o THC seja controlada e não produza efeitos psicoativos. 

Como resultado, tem-se um óleo poderoso, 100% natural e que atua beneficamente não só no da asma, mas também na melhora de qualidade de vida do paciente, ajudando a tratar insônia, dores musculares, inquietação e diversas outras doenças.

Alguns países já comercializam o óleo de cannabis legalmente. No Brasil, esse processo ainda está sendo discutido, o que leva muitas pessoas a recorrerem a importação ou a ajuda de ONGs e associações.

Uma outra alternativa é a Linha Canábica da Bá, uma linha nacional e totalmente vegana que comercializa o Óleo CBD Full Spectrum e entrega em todo o Brasil. Ao entrar em contato, os especialistas da Linha Canábica orientam o paciente quanto ao uso do óleo.
Para ficar por dentro de novidades sobre a cannabis medicinal e receber sempre muitas informações sobre o tema, siga a Linha Canábica no Instagram e no LinkedIn.

Você precisa de Maconha Medicinal?
Barbara Arranz Bárbara Arranz​ é biomédica e atualmente vive em Madri, capital da Espanha. Mulher, mãe e ativista, é fundadora da LinhaCanabica.com, uma linha de cosméticos totalmente orgânica e vegana sem aditivos químicos produzidos a partir do óleo de cannabis. Bárbara começou a pesquisa a cannabis há 11 anos, quando seu filho Raul nasceu e foi diagnosticado com a Síndrome de Asperger, um tipo de Autismo leve que gera irritações moderadas. Um de seus maiores objetivos é desmistificar a maconha e levar à cannabis até a casa das pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *