Pedro Costa Pedro Costa é graduando em História na Universidade de São Paulo e professor particular. Após alguns anos acumulando conhecimento sobre a história da medicina e das drogas, atualmente realiza um projeto de divulgação científica nas redes sociais (@historiotropia). Frequenta reuniões do LEHDA-USP (Laboratório de Estudos Históricos das Drogas e da Alimentação) e também é militante pela legalização. Nasceu em Salvador, mas mora em São Paulo.

5 incríveis utilidades do cânhamo que você (provavelmente) não conhecia

4 minutos de leitura

Plantação de cânhamo na região da Bretanha, norte da França, em 2009.

O cânhamo é uma das plantas mais versáteis e eficientes do planeta, podendo ser utilizado numa grande variedade de setores econômicos. Em suma, consiste numa variedade de Cannabis sativa L. com baixo THC e crescimento acelerado. Ou seja, não apresenta muito valor psicoativo, mas possui uma fibra extremamente resistente e eficaz. Também pode produzir níveis consideráveis de CBD.

Essa não é um descoberta recente: os povos humanos já usavam o cânhamo na chamada “pré-história”, principalmente por suas qualidades têxteis. Muito tempo depois essa planta foi matéria-prima essencial para as grandes navegações, sendo espalhada por todo o mundo pelas potências coloniais.

Junto ao bambu, o cânhamo figura entre as espécies vegetais de mais rápido crescimento em todo o planeta.

No texto de hoje vamos conhecer 5 utilizações do cânhamo que você provavelmente nunca ouviu falar. E aí, está pronto pra se surpreender com as aplicações dessa variedade?

1. Comida!

Saladas, leite vegetal, hambúrguer vegetal, café, barras de proteína, manteiga de sementes, vodka, cerveja, farinha, granola…

Entre as utilizações mais antigas e consolidadas do cânhamo, encontramos seu valor como alimento. A preparação do óleo de sementes de cânhamo é talvez um dos preparos alimentícios mais antigos da humanidade, sendo essas sementes encontradas em inúmeros sítios arqueológicos. As sementes podem ser trituradas para diversas receitas, com uma oleosidade extremamente nutritiva e versátil na cozinha.

Com a legalização avançando pelo planeta, podemos ver invenções recentes para a culinária Canábica, como bebidas alcoólicas e temperos, extratos, azeites, sucos… o céu é o verdadeiro limite para essa promissora indústria.

A cervejaria californiana Humboldt Brewing Co. possui uma cerveja preparada com sementes de cânhamo.

Diversas empresas inovam diariamente com a utilização do cânhamo na indústria alimentícia. Hoje a planta pode ser usada para fazer um sem número de produtos – desde leite vegetal até energéticos e suplementos de proteína.

2. Descartáveis

Eco Friendly Biodegradable Wheat Straw Hemp Straw - Buy Hemp Straw,Eco Straw,Wheat Straw Product on Alibaba.com
Canudos feitos de cânhamo. Uma ótima alternativa aos canudos de papel comum.

Plástico biodegradável (embalagens, utensílios, papel filme, canudos, talheres, etc.), papel de cânhamo…

O uso massivo de itens descartáveis no nosso planeta é um enorme problema. Ainda que esse desafio só possa ser superado com uma mudança econômica e ambiental de maior escopo, algumas alternativas se apresentam para o consumidor que quer reduzir seu impacto.

Entre elas, o cânhamo para ser uma matéria-prima promissora. Descartáveis de cânhamo são biodegradáveis, baratos, resistentes e altamente personalizáveis. A rigidez das fibras da maconha não deixa nada a desejar frente aos plásticos convencionais, que por sua vez dependem da extração de petróleo – encarecendo o processo e tornando-o mais poluente.

O cânhamo possui uma quantidade de celulose muito generosa, capaz de ser matéria-prima para muitos produtos da indústria gráfica ou do papel de maneira geral.

Não é necessário fazer produtos 100% compostos de plástico ou papel de cânhamo. Na verdade, boa parte das empresas cria compósitos biodegradáveis misturando a planta com outras fibras vegetais. Esse tipo de mistura já está sendo utilizada em carros, navios e instrumentos musicais, por exemplo.

3. Roupas e mais roupas

Modelo “Happy 420” feito pela Adidas. Não só é feito de cânhamo, como possui um bolso secreto na parte de cima.

Camisetas, calças jeans, tênis de cânhamo, jaquetas, mochilas, roupas de academia, óculos escuros, chapéus, carteiras, meias, chinelos, cintos, gravatas, lenços, braceletes, roupas íntimas…

O vestuário é uma das indústrias mais movimentadas no planeta. A proibição impediu por muitos anos que o cânhamo fizesse parte dessas inovações, mas agora ele retorna com o toda a força.

A fibra de cânhamo permite a criação de peças altamente duráveis, porosas e respiráveis. Um tecido leve e resistente que pode superar o algodão em eficiência, principalmente pensando no alto impacto ambiental do cultivo desse último.

Entre chapéus e óculos escuros, as aplicações são quase infinitas. Isso porque a fibra é ao mesmo tempo forte e flexível, permitindo complementar outros materiais sustentáveis na fabricação.

4. Automóveis e transportes

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/3a/Ford_HempBodyCar.jpg
O Soybean Car foi um protótipo pensado e desenvolvido por Henry Ford em 1941 – um dos primeiros automóveis feitos a partir de bioplástico, a carroceria era feita de soja, cânhamo e outras fibras vegetais.

Lataria de carros, aviões, biocombustíveis, moldes por compressão…

O uso do cânhamo na indústria automobilística não é novidade, tendo sido experimentado na década de 1940, por exemplo, pelo magnata Henry Ford.

Seu intuito era criar um elo entre o campo e a fábrica, pensando na crise causada pela Grande Depressão de 1929 que havia impactado boa parte dos agricultores do país (enquanto a metalurgia surfava na alta produtividade da Segunda Guerra Mundial).

Esse carro é feito de maconha. E pode rodar com combustível de maconha também. Reprodução: Renew Sports Cars, Flórida

Mais recentemente, uma empresa americana conseguiu reinventar o projeto para criar um carro esportivo não só produzido com cânhamo, mas que também funciona com biocombustível.

Outras iniciativas ao redor do planeta já conseguiram, por exemplo, criar um avião extremamente leve feito com cânhamo. Os criadores afirmam que a consistência do modelo é superior aos tradicionais aviões de aço.

5. Baterias, construção civil e outras novidades

Hemp Supercapacitor is as Good as Graphene at a Fraction of the Cost

Conforme a ciência tem garantida a liberdade de pesquisa e fomento financeiro, novas soluções passam a surgir, ainda que lentamente. Existe uma miríade de novas aplicações sendo testadas para o futuro da indústria do cânhamo, especialmente no exterior. Entre as novidades sendo desenvolvidas temos:

  • Supercapacitores de cânhamo – em 2014, pesquisadores da Clarkson University em Nova Iorque conseguiram reciclar parte das fibras de cânhamo para fazer supercapacitores, isto é, baterias que podem gerar descargas muito rápidas de energia. Foram utilizadas a fibras remanescentes da casca interna do cânhamo, que normalmente é descartada ou usada pra preencher solos. A casca “cozida” do cânhamo, segundo os pesquisadores, “é tão boa quanto ou até melhor do que o grafeno”, que é atualmente o padrão-ouro para supercondutores.
  • Alimento para gado – o uso de sementes de cânhamo para alimentar animais de criação já é uma realidade em várias fazendas pelo planeta. Os fazendeiros costumam complementar a nutrição com cereais, entre os quais a maconha pode ser de alto valor.
  • Concreto que sequestra CO2 – além de cordames e velas muito úteis na construção naval, as fibras do cânhamo podem ser um ingrediente adicionado aos materiais de construção civil para garantir rigidez e flexibilidade. Mais recentemente, empresas tem experimentado com o “Hempcrete“, um concreto feito com núcleo da lenha seca de talos de cânhamo. Segundo um estudo recente, esse concreto tem capacidade sequestrar carbono da atmosfera.
hemp blocks from isohemp


Quer mais conteúdos quentes do universo Canábico?

📌 Leia também5 curiosidades sobre cremes para pele à base de Cannabis que você não sabia!

Fica ligado no Cannablog! Tem sempre notícias, atualidades e novidades do mundo da Cannabis pra você ficar informada. É só acessar e procurar aquilo que mais te interessa – medicina, história, cosméticos…

Gostou do artigo? Fique de olho no blog da Linha Canábica da Bá! Não esqueça de conhecer a HempVegan, a linha vegana de produtos à base de terpenos.


Conheça a ACOM – Associação Canábica Organizada por Mulheres

acom-proposito
Pedro Costa Pedro Costa é graduando em História na Universidade de São Paulo e professor particular. Após alguns anos acumulando conhecimento sobre a história da medicina e das drogas, atualmente realiza um projeto de divulgação científica nas redes sociais (@historiotropia). Frequenta reuniões do LEHDA-USP (Laboratório de Estudos Históricos das Drogas e da Alimentação) e também é militante pela legalização. Nasceu em Salvador, mas mora em São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *