Barbara Arranz Bárbara Arranz​ é biomédica e atualmente vive em Madri, capital da Espanha. Mulher, mãe e ativista, é fundadora da LinhaCanabica.com, iniciativa com foco em pesquisa e desenvolvimento de produtos veganos com infusão de cannabis. Bárbara começou a pesquisa a cannabis há 11 anos, quando seu filho Raul nasceu e foi diagnosticado com autismo. Um de seus maiores objetivos é desmistificar a maconha e levar à cannabis até a casa das pessoas.

6 Dúvidas sobre terpenos de cannabis: o que você precisa saber para entender essas substâncias

5 minutos de leitura

Recentemente, a Linha Canábica da Bá (LCB) lançou a Hemp Vegan, primeira linha de produtos da marca feita à base dos terpenos de cannabis. Certificados pela Anvisa, os produtos seguem os mesmos pilares da LCB: 100% veganos, valorizando os produtos brasileiros e buscando levar os poderes dos derivados de cannabis ao máximo de pessoas possível!

Muita gente não entende ao certo o que são terpenos de cannabis, o que essas substâncias fazem e o que as diferem de outros derivados da maconha, como os canabinóides e o óleo CBD.

Para esclarecer dúvidas e continuar levando informações ao público, preparamos uma série de perguntas e respostas que ajudarão as pessoas a entenderem porque os terpenos devem ser tão valorizados quanto outras partes da maconha.

Ficou curioso? Continue a leitura!

O que são terpenos?

Também conhecidos como terpenóides, os terpenos são moléculas produzidas pelas plantas e responsáveis pelo aroma e pelo sabor delas, inclusive da cannabis. Quanto mais potente e aromática é uma planta, maior a quantidade de seus terpenos. Os óleos essenciais naturais, por exemplo, nada mais são do que extratos de terpenos.

Não é de se estranhar, portanto, que a maconha possua mais de 100 terpenos conhecidos – e podem haver muitos outros a serem estudados! Graças aos terpenóides, uma planta de cannabis pode ser mais energizante ou mais sedativa, mais cítrica ou mentolada, e por aí vai.

Precisamos entender a maconha como a planta complexa que ela é. Isso significa que nenhum componente químico natural está ali aleatoriamente. Todos eles conversam entre si e ajudam a fazer da cannabis uma erva com tantas propriedades.

Já se sabe, por exemplo, que os terpenos atuam em sinergia com os canabinóides, as substâncias mais conhecidas da maconha (das quais falaremos a seguir). Isso ajuda a entender porque os terpenos estão associados a propriedades terapêuticas, antioxidantes, antifúngicas e anti-inflamatórias.

Quais as funções dos terpenos?

Na natureza, os terpenos têm uma série de funções vitais para garantir a sobrevivência das plantas. Eles atuam para atrair animais polinizadores, proteger as plantas de predadores e combater pragas como fungos e outras doenças.

Na produção de cosméticos, os terpenos agregam aroma aos produtos. Tal característica contribui tanto para despertar boas sensações em quem usa os produtos quanto para promover relaxamento, alívio do estresse e da ansiedade. 

Além disso, os terpenos trazem consigo propriedades naturais anti-inflamatórias, antioxidantes e antifúngicas, desenvolvidas para proteger as plantas.

Quando entram em contato com o ser humano, os terpenos de cannabis também conseguem interagir com os receptores do sistema endocanabinóide e promover os benefícios que são alcançados pelo uso de canabinóides como o CBD e THC.

Lembrando que, embora se tratem de substâncias diferentes, todas essas estruturas químicas fazem parte da mesma planta, interagem entre si e trazem benefícios.

Quais as diferenças entre terpenos e canabinóides?

Embora sejam substâncias abundantes na maconha, os terpenos e os canabinóides são completamente diferentes.

Mesmo sendo de vários tipos, os terpenos possuem características parecidas e atuam para produzir aroma, sabor e proteger a planta.

Já os canabinóides são substâncias mais complexas. Cada canabinóide pode ter propriedades completamente diferentes do outro, despertar reações diferentes no ser humano e ser usado para finalidades totalmente distintas.

Vamos usar como exemplo os dois canabinóides mais famosos da maconha: o CBD (canabidiol) e o THC (tetrahidrocanabinol). Embora ambos sejam canabinóides, o CBD é mais usado na medicina canábica por não trazer efeitos psicoativos, enquanto o THC pode despertar efeitos que deixarão a pessoa “chapada” dependendo da dosagem usada. 

Além do mais, os usos medicinais de cada canabinóide podem variar bastante. O CBD, por exemplo, está associado a propriedades analgésicas, antioxidantes, anticonvulsivas, anti-inflamatórias, ansiolíticas e antidepressivas. Já o THC é ligado a benefícios como melhora do apetite, relaxante muscular, sedativo, analgésico e anti-inflamatório.

Por serem mais complexos, os canabinóides estão sendo muito estudados no mundo inteiro e ainda são proibidos na maioria dos países. Apesar disso, os resultados obtidos vêm mostrando os benefícios dessas substâncias para a medicina, o que está promovendo uma mudança lenta, mas gradual, na aceitação da maconha como uma chave importante que pode revolucionar a produção de medicamentos e o tratamento de diversas doenças.

Terpenos de cannabis deixam a pessoa chapada?

Não, isso não acontece. Os terpenos não possuem propriedades psicoativas de alteração da realidade. Eles podem promover relaxamento e combater o estresse, mas isso não está relacionado ao efeito “chapado” e sim a propriedades da aromaterapia.  

Apenas alguns canabinóides, especialmente o THC, podem alterar a percepção da realidade e produzir o efeito “chapado” nas pessoas. Mesmo assim, isso só acontece no consumo in natura da planta, já que na extração do óleo de cannabis é possível dosar o THC e neutralizar os efeitos de alteração de percepção.

Durante a extração dos terpenos de cannabis, há todo o cuidado para separá-los dos canabinóides e deixá-los puros.

Portanto, usar produtos à base de terpenos da cannabis não gera nenhum risco de promover alteração de percepção da realidade e nem deixar a pessoa chapada.

Quais terpenos de cannabis são usados pela Linha Canábica da Bá?

Cada planta de cannabis possui terpenos únicos. Eles conferem características especiais que ajudam a diferenciar uma espécie de cannabis sativa de uma planta do tipo índica, por exemplo.

As cepas de cannabis, que são subespécies de uma mesma espécie, também são fortemente marcadas pelos terpenos. São eles que conferem aroma, sabor e intensidade a plantas de uma mesma espécie mas cultivadas de maneira diferente.

💡  A LCB aplica nas fórmulas uma combinação de terpenos com propriedades e ações terapêuticas específicas, de acordo com cada produto e os resultados que se espera deles.

Os terpenos usados pela Linha Canábica da Bá são:

Terpeno Limoneno 

Esse terpeno de cannabis está presente em muitas cepas de maconha, como Banana OG, Mint Haze, Berry White e entre outras. Além da maconha, ele também é encontrado em frutas cítricas e em vegetais como o salsão

Dentre as propriedades observadas estão: auxilia em processos de cicatrização e inflamação,ajuda a aliviar o estresse, ansiedade e espasmos também. Sua molécula apresenta mecanismos considerados anticancerígenos, antitumorais e anticonvulsivantes.

Terpeno Cariofileno 

Um dos mais abundantes da maconha, esse terpeno é observado em todas as cepas de  cannabis. Além disso, ele também é observado em outras plantas como o cravo, o alecrim, a pimenta preta e a lavanda. É responsável pelas notas amadeiradas e apimentadas dessas plantas.

Do ponto de vista terapêutico, esse terpeno tem efeito anticonvulsivo, anti-inflamatório e apresenta grande potencial terapêutico para dores crônicas, neurodegenerativas e doenças que afetam o metabolismo. 

Terpeno Linalool 

Considerado um terpeno relaxante, essa substância é encontrada em todas as espécies de maconha, porém em pequenas quantidades. Cepas como Amnezia Haze, Lavender e Skittles apresentam concentrações maiores do terpenóide.

O terpenóide Linalool possui propriedades antibactericidas, sedativas, anticonvulsivantes, antidepressivas, antioxidantes e neuroprotetoras. 

Terpenos Alfa-Pineno e Beta-Pineno

O terpeno Pineno tem duas versões, o alfa e o beta. São moléculas espelhadas, quase idênticas. A maior diferença é que o alfa-pineno é mais abundante nas plantas de cannabis. As cepas Jack Herer, Blue Dream, Strawberry cough, OG Kush são as que apresentam maior concentração dessa substância.

O pineno é o terpenóide mais abundante da natureza e um dos mais estudados. Pesquisadores estudam, por exemplo, se as propriedades de uma das moléculas do terpeno podem ser usadas para tratar ou prevenir a doença de Alzheimer e outras patologias neurológicas.  

Os terpenos Alfa-Pineno e Beta-Pineno possuem propriedades antimicrobianas, anti cancerígenas e anti-inflamatórias. Além disso, eles são benéficos para tratar a ansiedade.

Onde encontrar produtos à base de terpenos?

A Linha Canábica da Bá (LBC) lançou a Hemp Vegan, cosméticos naturais e veganos com efeitos terapêuticos, 100% brasileira e que busca trazer os benefícios dos terpenos para os cuidados com a pele e cabelo dos brasileiros. Os três primeiros produtos em barra são shampoo, condicionador e sabonete. 

🍁 Por que cosméticos em barras? Os produtos líquidos são compostos por quase 80% de água e apenas 20% dos demais componentes. Já as barras são produtos concentrados, já que muito menos água é usada na composição. Por isso, o rendimento é maior, o consumidor vai precisar de menos produto e ele vai durar muito mais. É bom para o bolso e para o planeta!

Além disso, é importante dizer que todos os cosméticos da HempVegan são guardados em embalagens biodegradáveis. Não é usado plástico em nenhuma etapa da embalagem, o que ajuda a reduzir o uso e descarte desse material nocivo ao meio ambiente.

Viu só como os terpenos são fascinantes?

Barbara Arranz Bárbara Arranz​ é biomédica e atualmente vive em Madri, capital da Espanha. Mulher, mãe e ativista, é fundadora da LinhaCanabica.com, iniciativa com foco em pesquisa e desenvolvimento de produtos veganos com infusão de cannabis. Bárbara começou a pesquisa a cannabis há 11 anos, quando seu filho Raul nasceu e foi diagnosticado com autismo. Um de seus maiores objetivos é desmistificar a maconha e levar à cannabis até a casa das pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *