Barbara Arranz Bárbara Arranz​ é biomédica e atualmente vive em Madri, capital da Espanha. Mulher, mãe e ativista, é fundadora da LinhaCanabica.com, iniciativa com foco em pesquisa e desenvolvimento de produtos veganos com infusão de cannabis. Bárbara começou a pesquisa a cannabis há 11 anos, quando seu filho Raul nasceu e foi diagnosticado com autismo. Um de seus maiores objetivos é desmistificar a maconha e levar à cannabis até a casa das pessoas.

Óleo de Cannabis para Pets

3 minutos de leitura

oleo-de-cannabis-para-pets

Como a maconha pode ajudar no tratamento de doenças em animais

Os poderes da maconha medicinal para seres humanos vêm sendo cada vez mais estudados e difundidos. Mas uma das questões mais interessantes que a ciência está tentando mostrar é que o óleo de cannabis pode ser útil também para o tratamento de animais.

Se a cannabis possui propriedades que atuam diretamente no cérebro humano e ajudam a tratar questões como o câncer (e seus efeitos colaterais) e a epilepsia, seria ela útil para ajudar a tratar essas doenças em pets? De acordo com estudos prévios, tudo indica que sim.

Mas como exatamente a maconha age nesses casos? A seguir traremos as informações que a ciência já tem e as possibilidades de uso do óleo de cannabis para pets. Vamos lá?

Óleo de Cannabis para Pets: o que diz a ciência?

Se os estudos envolvendo uso da cannabis medicinal em humanos ainda são escassos, imagine em animais. No entanto, as poucas referências que temos são animadoras.

Um estudo em andamento nos Estados Unidos visa mostrar como a cannabis pode ajudar no tratamento de cães que sofrem de epilepsia. A pesquisa denominada “Eficácia do canabidiol para o tratamento da epilepsia canina” começou em 2017 e está em fase final, com previsão de conclusão neste primeiro semestre de 2021. 

Epilepsia é a doença neurológica mais comum entre os cães, atingindo cerca de 5% dos cachorros. Estima-se que entre 20% e 30% dos cães que sofrem da doença não respondem bem aos tratamentos disponíveis. Além disso, os medicamentos veterinários disponíveis para tratar a epilepsia podem gerar efeitos colaterais que deixam os animais ainda mais fragilizados.

Essas foram as principais motivações para a condução do estudo: encontrar um medicamento à base de cannabis que funcione na grande maioria dos casos e que não gere efeitos colaterais significativos.

Após uma avaliação completa das crises nos cães participantes, incluindo exames de sangue e ressonância magnética, um grupo recebeu óleo de cannabis, outro recebeu medicamentos convencionais para epilepsia e outro placebo.

Quando concluído, esse será o primeiro grande estudo sobre o tema, o que trará respostas mais claras e científicas sobre o poder da maconha medicinal para animais.

Mesmo sem embasamento específico, a Nordic Oil, produtora do óleo CBD, acredita no poder medicinal da maconha e em sua capacidade de agir nos animais tal qual age no ser humano. Por isso, fez uma parceria com um abrigo para cães chamado Paradise of Dogs, localizado na Hungria. 

O objetivo era doar óleo de cannabis para que Nicole, a dona do local, pudesse usá-lo para ajudar a tratar cães com diversos problemas de saúde que chegavam até o abrigo. O óleo era aplicado diretamente na boca dos animais ou diluído na água deles. 

De acordo com Nicole, os resultados foram impressionantes! “Recomendo fortemente que deem óleo de cannabis a seus pets que sofrem de alguma doença. Aqui nós conseguimos controlar a epilepsia, a artrose, os Demodex [ácaros parasitários] e reduzimos a ansiedade. É realmente efetivo”, conta.

Confira abaixo o vídeo de uma visita feita ao Paradise of Dogs em 2020.

Lembra do Sistema Endocanabinóide? Trata-se de um par de receptores (CB1 e CB2) que estão presentes no cérebro e em outras partes do corpo humano. Esses receptores reagem aos canabinóides – principais componentes da maconha, ajudando a tratar uma série de doenças como epilepsia, dores crônicas, parkinson, inflamações e insônia.

Pois bem! O que a ciência descobriu é que o Sistema Endocanabinóide não é exclusivo dos seres humanos. Trata-se de um sistema comum aos mamíferos – o que indica que apareceu há milhões de anos, fruto do processo evolutivo. Pesquisadores acreditam que tais receptores surgiram com o objetivo de regular as diferentes funções vitais nos organismos.

Mas, embora humanos e pets possuam o Sistema Endocanabinóide, a maneira de usar o óleo de cannabis é diferente. Como administrá-lo a seu bichinho? Confira algumas dicas importantes!

Como administrar o óleo CBD em animais?

Existe um protocolo para introdução do óleo de cannabis em animais. Ele é chamado de Low Dose.

De acordo com esse protocolo, é prudente começar a introduzir a cannabis nos animais a partir de uma dosagem bem baixa, para ir acostumando o organismo do bichinho aos poucos. Esse período de introdução deve durar entre 5 e 10 dias, podendo se estender se o veterinário perceber que há necessidade de um tempo maior.

📍 Atenção: é muito importante que tanto o veterinário quanto o dono do animal prestem bastante atenção ao comportamento do mesmo nessa fase inicial de introdução do óleo. Assim como acontece com seres humanos, a dosagem de óleo de cannabis pode ser aumentada ou diminuída a depender das reações do organismo do animal.

A cannabis é uma planta que possui baixa toxicidade. Reações negativas ao óleo de CBD em animais são raras e geralmente estão associadas a casos de superdosagem ou ingestão da planta in natura. 

Aliás, os animais não devem consumir a planta de cannabis in natura, pois a maconha é rica em THC (que in natura é psicoativo) e segundo por causa da maior sensibilidade dos pets aos canabinóides. Caso seu bichinho coma as folhas da cannabis, convém procurar um veterinário imediatamente.

Gostou do artigo? Fique de olho no blog da Linha Canábica da Bá! Não esqueça de conhecer a HempVegan, cosméticos naturais e veganos com efeitos terapêuticos.


Conheça a ACOM – Associação Canábica Organizada por Mulheres

acom-proposito
Barbara Arranz Bárbara Arranz​ é biomédica e atualmente vive em Madri, capital da Espanha. Mulher, mãe e ativista, é fundadora da LinhaCanabica.com, iniciativa com foco em pesquisa e desenvolvimento de produtos veganos com infusão de cannabis. Bárbara começou a pesquisa a cannabis há 11 anos, quando seu filho Raul nasceu e foi diagnosticado com autismo. Um de seus maiores objetivos é desmistificar a maconha e levar à cannabis até a casa das pessoas.

6 Comentários para “Óleo de Cannabis para Pets”

  1. Olá, bom dia!! Gostaria de receber auxílio com informações sobre a possibilidade de administrar o óleo para minha cachorrinha Luma. Ela é idosa (17 anos), já teve AVC, apresenta dificuldade para locomoção, deficiência visual parcial. Responde bem a estímulos, faz xixi e coco normalmente, ela sinaliza para ser colocada no chão para fazer suas necessidades. Anda relativamente bem em solo gramado. Em piso liso ela costuma escorregar. Por não enxergar bem, ela não fica totalmente livre. Sempre estou com ela. Às vezes passa madrugadas acordada e chorando. Preciso fazer algo por ela. Me ajudem por favor.

  2. Olá bom dia.
    Tenho uma linda filha peluda (Stephanie – ou apenas Teté) que tem sequelas de cinomose. Ela treme/balança o corpinho de forma contínua e recentemente apresentou um quadro que é uma suspeita de miosite. Alem disso ela tem mto medo de fogos de artificio e ja teve convulsões inclusive por causa desse tipo de estresse. Estou tratando com os remédios convencionais mas estou nto preocupada pq os remédios tem muitos efeitos negativos a longo prazo. Também me preocupada pq durante a fase aguda de crises ela fica “dopada” com os efeitos dos remedios. Fica apática e sem energia. Me ajudem por favor.

  3. Boa tarde.
    Sou de uma associação que resgata animais abandonados e doentes. Temos aqui em minha cidade muitos casos de cinomose. Gostaria de utilizar o tratamento com o óleo de canabidiol.Tenho 5 cães com sequelas de cinomose.
    Espero contar com a ajuda de vcs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *